Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Balão intragástrico

Perguntas frequentes

O Balão Intragástrico é uma alternativa não cirúrgica largamente utilizada por pessoas que precisam de algum tipo de auxílio na perda de peso e recuperação da saúde. Apesar de ser um procedimento comum, amplamente utilizado e conhecido, ainda existem diversas dúvidas acerca do assunto.

Aqui você irá encontrar as principais perguntas e respostas acerca do procedimento.

O Balão Intragástrico é um dispositivo de silicone, colocado no estômago do paciente através de endoscopia digestiva alta e tem como objetivo auxiliar no processo de emagrecimento. 

O balão tem a função de ocupar parte do estômago, oferecendo assim, maior sensação de saciedade e, consequentemente, o emagrecimento do paciente.

Não é necessária a internação, entretanto o paciente recebe um leve sedativo antes de iniciar o procedimento, uma vez que o procedimento é, em geral, indolor. O balão é inserido oralmente via endoscópica ainda vazio no estômago do paciente. Todo o percurso do balão até o seu destino é acompanhado através de uma pequena câmera. Ao posicionar-se no local correto, o balão é preenchido com soro fisiológico.

O procedimento é frequentemente indicado para pacientes com índice de massa corpórea (IMC) entre 27 e 35 Kg/m², pacientes que não desejam ser submetidos a procedimentos cirúrgicos, e não contemplam as requisições mínimas para a cirurgia bariátrica.

O procedimento é considerado seguro, entretanto, possui contra indicações como qualquer outro procedimento. Consulte um especialista para avaliar a sua condição.

  • Doenças da transição gástrica potencialmente hemorrágicas;
  • Esofagite grau III ou mais;
  • Uso crônico de AINES (Anti-inflamatórios não-esteroidais);
  • Cirrose Hepática;
  • Insuficiência Renal Crônica;
  • Pacientes com SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Humana Adquirida);
  • Cirurgia prévia de hérnia hiatal, válvula anti refluxo, gastroplastias redutora;
  • Qualquer cirurgia gástrica prévia;
  • Doença inflamatória ativa do trato gastrintestinal;
  • Doença úlcero-péptica ativa;
  •  Esofagite grave (classe C ou D de Los Angeles);
  •  Cirurgia de ressecção esôfago-gástrica;
  •  Cirurgia esofágica, gástrica ou intestinal anterior;
  •  Distúrbio de coagulação, uso crônico de anti-inflamatórios não hormonais;
  •  Hérnia de hiato > 5 cm;
  •  Cirrose hepática (hipertensão portal/varizes esôfago-gástrica);
  •  Dependência atual de substâncias psicoativas;
  •  Transtornos psiquiátricos descompensados;
  •  Doenças do colágeno e autoimunes não controladas;
  •  Gravidez ou em período de amamentação.

O procedimento é indolor uma vez que o mesmo é induzido a um sono leve durante a fim de evitar incômodos ou interferir na ação médica.

O procedimento em si dura cerca de 30 minutos, entretanto, o paciente deve permanecer em repouso em sala de recuperação por pelo menos três horas antes de receber alta.

Por ser um procedimento simples e rápido que não necessita de cortes, pontos ou incisões, o processo de recuperação é curto, permitindo que o paciente volte a sua rotina normal assim que deixar a clínica.

A manutenção do balão intragástrico ajustável visa ajustes necessários para se adequar às necessidades e objetivos do paciente, como controle de perda e manutenção do peso.

Não, desde que o paciente mantenha seus hábitos adquiridos durante o tratamento. Esses hábitos costumam permanecer após a retirada do balão, mas é importante ressaltar que para que os resultados sejam efetivos e duradouros, é necessária a dedicação do paciente.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a consulta pode ser feita através do convênio, porém, tanto a colocação, quanto o tratamento e retirada não integram o rol de procedimentos obrigatoriamente cobertos por convênios, no entanto, existe a possibilidade de solicitar a cobertura deste procedimento em casos de obesidade, uma vez que este representa risco à saúde do paciente.

Não. O tratamento com balão intragástrico não é coberto pelo SUS. Neste caso, somente a consulta pode ser feita pelo sistema único de saúde, desde que o médico ou o consultório sejam credenciados. 

Entre as várias vantagens de optar pelo tratamento do Balão Intragástrico, podemos citar:

  • Cerca de 20% de perda do peso total inicial;
  • Pode ser realizado em pacientes que possuem o IMC abaixo do exigido para Cirurgia Bariátrica;
  • É um procedimento minimamente invasivo, feito via endoscopia e não necessita anestesia geral;
  • Requer afastamento curto das atividades de trabalho;
  • Opções de tratamento entre  6 a 1 ano;
  • O balão é temporário e reversível, podendo ser retirado a qualquer momento;
  • Procedimento e a recuperação são simples e rápidos;
  • Custo mais acessível;
  • Menor risco de complicações, se comparado a procedimentos cirúrgicos.

Os cuidados a serem tomados após a inserção do balão dizem respeito somente à alimentação do paciente. Todas essas recomendações serão direcionadas por profissionais da saúde envolvidos no processo.

Os riscos do procedimento são raríssimos, todavia, é preciso estar atento aos sintomas pós-inserção. 

É normal que o paciente apresente sintomas como cólicas, náuseas e até mesmo vômitos, mas são reações normais do nosso organismo a um corpo estranho, no entanto, caso os sintomas se estendam por mais de 7 dias, o médico reavaliará a situação

É importante ressaltar que cada tratamento é único e somente o seu médico ou nutricionista serão capazes de determinar as orientações para o seu tratamento.

Em geral, recomenda-se que o paciente mantenha uma dieta líquida por 10 dias, seguidos de uma dieta cremosa/pastosa de mais 10 dias. Alimentos sólidos serão permitidos apenas apenas no segundo mês, sempre de acordo com a orientação médica.

O procedimento de retirada é semelhante ao de inserção, porém, no processo de retirada o paciente recebe anestesia geral a fim de proteger seu pulmão via aéreas. O líquido interno do balão é aspirado e o balão é retirado via endoscópica. 

O valor do procedimento varia de acordo com a cidade e profissionais. A colocação do balão intragástrico custa em média 11 a 13 mil reais, já com o balão incluso.

Esteja atento a valores muito abaixo do mercado, pois estes procedimentos podem representar riscos à saúde do paciente. Quer saber mais sobre o Balão Intragástrico e se ele é para você? 

Entre em contato conosco através do nosso canal de atendimento!

Ainda tem dúvidas?

Agende uma avaliação com um de nossos especialistas

Olá! Clique para iniciar o seu atendimento com nossa equipe.

WhatsApp