Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Comer compulsivamente é uma síndrome psíquica, dizem especialistas

Voiced by Amazon Polly

Bulimia, anorexia e até a ortorexia já são transtornos alimentares conhecidos e plenamente discutidos nos meios de comunicação e em conversas corriqueiras. Mas você já ouviu falar em Transtorno do Comer Compulsivo (TCC)? Apesar de ser vastamente explorado pela medicina, o Transtorno do Comer Compulsivo é ainda um tabu em nossa sociedade, em que o preconceito contra pessoas com sobrepeso e obesidade é ainda muito grande.

O que é?

O Transtorno do Comer Compulsivo vem sendo cada vez mais reconhecido pela comunidade científica internacional e identificado como uma síndrome psíquica. Sua principal característica é a ingestão exagerada e compulsiva de alimentos, acompanhada de um forte sentimento de culpa e vergonha. Entretanto, as pessoas com Transtorno do Comer Compulsivo não tentam evitar o ganho de peso com métodos compensatórios, como o vômito forçado, nos casos de bulimia, por exemplo.

A pessoa com esta condição sente um impulso incontrolável para comer e não consegue parar, mesmo sabendo que este comportamento representa um risco para sua saúde. O Transtorno do Comer Compulsivo faz com que a pessoa perca o controle da alimentação, comendo vorazmente nos episódios de ataque, chamados de binge eating. Pesquisas afirmam que durante os ataques de binge, o compulsivo alimentar chega a ingerir 10 mil calorias em apenas uma refeição e costuma preferir alimentos gordurosos e açucarados. Após o ataque, é comum o arrependimento e o descontrole da raiva.

Causas

O Transtorno do Comer Compulsivo pode surgir a partir de maus hábitos alimentares, com pouca variedade de alimentos e nutrientes e geralmente ocorre em pessoas que utilizam a comida como recompensa emocional.

Pessoas que têm dificuldade em emagrecer e recorrem a dietas radicais e proibitivas também apresentam risco de desenvolver o transtorno. Isto porque seu organismo acaba desenvolvendo um mecanismo de estímulo natural para equilibrar os níveis de serotonina e dopamina, os chamados hormônios do prazer, desenvolvendo uma dependência química. Após períodos extensos de jejum ou de regimes alimentares extremamente restritivos, é comum que as pessoas que se submetem a este tipo de método de emagrecimento – completamente desaconselhados por médicos, diga-se de passagem – tenham ataques de binge eating, cada vez mais frequentes.

Sintomas

– Apetite exagerado;

– Não conseguir diferenciar a fome da vontade de comer;

– Comer rápido demais com pouca mastigação;

– Vergonha e constrangimento social em relação à alimentação;

– Usar a comida como fonte de prazer e recompensa emocional;

– Arrependimento, tristeza e raiva após ataques.

Tratamento

Antes de tudo, é preciso enfatizar que emagrecer com saúde demanda toda a técnica e conhecimento de profissionais capacitados para fazer escolhas acertadas e com segurança. Evite dietas milagrosas e regimes restritivos. Estes métodos não são eficazes e podem colocá-lo em risco ainda maior. Perder peso é coisa séria e deve ser considerado um tratamento de saúde.

Tratamentos multidisciplinares, com acompanhamento psicológico, de nutricionistas e educadores físicos além do médico especialista, são os mais indicados.

Portanto, procurar um médico é sempre a melhor opção, evitando riscos e gastos sem retorno. Na primeira consulta, pergunte sobre o tratamento de emagrecimento com o método Spatz3 Balão Intragástrico.

Avatar

Equipe Spatz

coronavirus-e-obesidade

Add comment

Arquivos

Olá! Clique para iniciar o seu atendimento com nossa equipe.

WhatsApp