Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

O que é uma cápsula bariátrica?

Voiced by Amazon Polly

A epidemia de obesidade do Brasil apresenta dados preocupantes para a situação da saúde pública em nosso país. Com isso, há uma maior procura por soluções eficazes de combate à obesidade. Se você se enquadra em mais da metade dos brasileiros que está lutando contra o excesso de peso, é bem provável que já tenha ouvido falar em cápsula bariátrica.

Essa cápsula que promete substituir a cirurgia bariátrica tradicional, ao ser engolida se transforma em uma espécie de balão gástrico, auxiliando no emagrecimento.

Qualquer pessoa que precise emagrecer pode usar a cápsula bariátrica?

Não é bem assim! Primeiro é importante lembrar que, segundo as Diretrizes Brasileiras de Obesidade da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), o que torna um paciente elegível para realizar a cirurgia bariátrica é:

  • Idade entre 18 a 65 anos
  • Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 40 kg/m² ou 35 kg/m²
  • Uma ou mais comorbidades graves associadas ao excesso de peso, em que a perda de peso melhorará a condição de saúde do paciente.

Além disso, é necessário comprovar que já tenham sido testados todos os outros métodos de emagrecimento menos invasivos e reconhecidos pela OMS por pelo menos dois anos. Se ainda assim o paciente estiver em situação de obesidade ou obesidade mórbida, é possível que ele seja um candidato à cirurgia bariátrica. Também devem ser observados todos os parâmetros relacionados ao estado clinico do paciente, para que o procedimento não apresente riscos.

Os parâmetros para que uma pessoa utilize a cápsula bariátrica são diferentes dos estipulados para a gastroplastia. No caso da cápsula bariátrica, segundo o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês) – onde o estudo foi realizado, é necessário que a pessoa tenha IMC acima de 27kg/m² e que não tenha conseguido perder peso através de dieta e exercício.

Mas como funciona, afinal, essa cápsula bariátrica?

Segundo os especialistas, a cápsula bariátrica foi criada para ser implantada no estômago do paciente sem sedação nem anestesia. Na presença do médico, o paciente engole o dispositivo em formato de pílula e recoberto por uma proteção de gel. Essa camada de gel se desfaz em contato com o ácido do estômago, liberando o balão. Depois que o balão é liberado de dentro da cápsula bariátrica, a equipe médica posiciona e insufla adequadamente o balão por meio de um cateter (via oral). Ao término da insuflação, este cateter é retirado por meio de tração e uma válvula localizada no balão impede que aconteçam vazamentos no dispositivo da cápsula bariátrica.

Ao ser inflado, esse balão gástrico ocupa parte do espaço do estômago, reduzindo sua capacidade de armazenamento. Dessa forma, a quantidade de alimento ingerido é reduzida, por isso a cápsula bariátrica promove a perda de peso.

Vantagens e desvantagens da cápsula bariátrica

Segundo os especialistas, a cápsula bariátrica pode ser uma opção para auxiliar a perda de peso. O procedimento de implantação da cápsula bariátrica é ambulatorial permite que a pessoa tenha um retorno precoce de suas atividades diárias.

Por outro lado, por ser um método novo, especialistas acreditam que sejam necessários mais estudos para que o tratamento com a cápsula bariátrica seja seguro. A cápsula bariátrica apresenta dificuldade para um posicionamento adequado no interior do estômago. Impossibilita a verificação de possíveis defeitos no balão, como falhas ou vazamentos durante sua implantação. Também não há como verificar na hora em que é ingerido se há alguma complicação relacionada implantação da cápsula bariátrica.

Riscos e complicações da cápsula bariátrica

Um a cada 10 pacientes que utilizam a cápsula bariátrica relatam sintomas como náusea e vômitos. Por conta desses efeitos adversos, alguns pacientes solicitaram a remoção precoce do balão, mas nenhuma complicação séria foi observada. Mesmo assim, é necessário um constante acompanhamento médico durante as 12 semanas de tratamento com a cápsula bariátrica.

Se não acompanhado adequadamente, o balão pode desinflar e causar: obstrução intestinal, refluxo, indigestão, dor de estômago e cólicas, prisão de ventre, diarréia, inchaço, úlcera gástrica e lesão no estômago ou esôfago. Por isso, é muito importante monitorar a cápsula bariátrica com frequência.

E quais os resultados esperados?

Como todos os outros métodos para emagrecimento, os especialistas atentam ao fato de que o tratamento com a cápsula bariátrica só será eficaz se o paciente fizer uma mudança em seu estilo de vida, principalmente em hábitos relacionados ao peso. Ter uma alimentação saudável e praticar atividade física é a grande chave para o sucesso de um emagrecimento eficaz. Não existem cápsulas bariátricas milagrosas, é necessário muito foco e determinação para obter bons resultados.

O resultado da perda de peso em si vai variar de acordo com cada paciente e seu peso inicial. Não há uma regra, cada organismo reage de uma maneira a determinados tipos de tratamentos.

E qual alternativa?

Considerando que possivelmente você já tenha tentado de tudo para perder peso sem sucesso, é bem provável que a promessa milagrosa de emagrecimento da cápsula bariátrica tenha despertado seu interesse. O que ocorre é que o método ainda não apresenta relatos muito contundentes e parece não convencer em relação a sua segurança e eficácia.

No mesmo sentido de preencher o estomago com balão, existe a opção do balão intragástrico de volume ajustável SPATZ3. O balão gástrico é inserido no estômago através de uma endoscopia. A esfera de silicone, após ser posicionada no local indicado, é inflada com soro fisiológico e um corante, o azul de metileno. Com isso, parte do espaço de armazenamento do estômago é preenchido. Dessa forma, o paciente em tratamento sente-se saciado mais rápido ingerindo uma quantidade menor de comida do que a de costume.

Por ter um tempo de permanência de até 12 meses no organismo, o emagrecimento acaba sendo eficaz. Segundo os especialistas, a taxa de perda de peso costuma diminuir após o sexto mês. Podendo o volume ser ajustado durante o período, a eficácia do tratamento pode ser prolongada por mais seis meses.

Outro fator importante é que o balão pode ser inflado e desinflado conforme a necessidade. Isso reduz os desconfortos possivelmente causados no início do tratamento, reduzindo o índice de abandono precoce do processo.

Se você está em tratamento para emagrecer, não deixe de conversar com seu médico. Se você tem dúvidas, pergunte a ele sua opinião em relação à cápsula bariátrica. Mas não deixe de questionar também sobre o balão intragástrico. É uma forma segura e não invasiva de combater o excesso de peso!

Avatar

Equipe Spatz

coronavirus-e-obesidade

Add comment

Arquivos

Olá! Clique para iniciar o seu atendimento com nossa equipe.

WhatsApp