Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Qual o IMC mínimo para realizar a cirurgia bariátrica?

A obesidade atinge hoje 18,9% da população brasileira. Em relação a pessoas com sobrepeso, esse número é ainda maior: 54% dos brasileiros estão acima do peso. Esses dados foram obtidos através da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) e divulgado pelo Ministério da Saúde. Uma das maneiras de combater a obesidade é a cirurgia bariátrica.  Mas para que o procedimento seja seguro, os critérios exigidos para sua realização são bem sérios e rigorosos. Uma das classificações é feita através do resultado do Índice de Massa Corporal (IMC).

O que é IMC?

O Índice de Massa Corporal ou IMC é uma medida utilizada para saber se a pessoa está dentro do peso ideal. O resultado é obtido por meio da divisão do peso do indivíduo por sua altura ao quadrado.

De acordo com o resultado obtido, a classificação do IMC se dá conforme tabela a seguir:

IMC Classificação
Abaixo de 17 Muito abaixo do peso
Entre 17 e 18,49 Abaixo do peso
Entre 18,5 e 24,99 Peso normal
Entre 25 e 29,99 Acima do peso
Entre 30 e 34,99 Obesidade I
Entre 35 e 39,99 Obesidade II (severa)
Acima de 40 Obesidade III (mórbida)

Calcule seu IMC AQUI

IMC mínimo para realizar a bariátrica

A bariátrica é uma das maneiras cirúrgicas de combater a obesidade e proporcionar a remissão de algumas doenças associadas ao excesso de peso, como o diabetes tipo 2 e hipertensão.

Segundo o Ministério da Saúde, a indicação da cirurgia bariátrica é feita para pacientes que apresentem:

  • IMC igual ou maior que 50 Kg/m2;
  • Pacientes com IMC igual ou maior que 40 Kg/m², com ou sem comorbidades associadas. Entretanto é preciso que tenham realizado tratamento clínico por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos;
  • Pessoas com IMC igual ou maior que 35 kg/m2 e com comorbidades como problemas cardiovasculares, diabetes e/ou hipertensão arterial sistêmica de difícil controle, apneia do sono, doenças articulares degenerativas, sem sucesso no tratamento clínico realizado por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos.

É importante frisar que, segundo especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), o IMC para a indicação da cirurgia é muito variável. Isso ocorre porque algumas pessoas com IMC de 44 ou 45 nem sempre apresentam problemas de saúde, além do excesso de peso propriamente dito. Em outros casos, o paciente por ter um IMC 32 e além do excesso de peso apresentar quadro de diabetes, hipertensão ou qualquer outra das comorbidades associadas à obesidade.

Dessa maneira, fica claro que não somente o IMC é importante para definir a indicação para a cirurgia bariátrica. É necessário observar outros critérios. Além do IMC para cirurgia bariátrica, o paciente já deve ter tido orientação e apoio para mudança de hábitos. Acompanhamento nutricional, dieta, acompanhamento psicológico, atividade física e em alguns casos, até mesmo a prescrição de remédios para emagrecer (leia sobre isso aqui no blog). Todas essas tentativas devem ter sido feitas em no mínimo dois anos e que não tenham sido satisfatórias.

Além do IMC para bariátrica é importante atentar-se para os limites clínicos de acordo a idade. Entre jovens de 16 e 18 anos poderá ser indicado o tratamento cirúrgico, porém não deve ser realizado antes da consolidação das epífises de crescimento, considerando sua idade. Dessa maneira, a avaliação clínica de jovens vai ainda mais além do IMC para cirurgia bariátrica. A avaliação deve conter também uma análise da idade óssea e avaliação criteriosa do risco-benefício realizada por equipe multiprofissional. Também é importante ter a opinião de ao menos dois profissionais médicos especialistas na área. Em idosos, principalmente com idade acima de 65 anos, deve ser realizada avaliação individual por equipe multidisciplinar. Não somente o IMC para cirurgia bariátrica deve ser considerado. É indicada uma avaliação criteriosa do risco-benefício, risco cirúrgico, presença de comorbidades, expectativa de vida e benefícios do emagrecimento.

Da parte social e psicológica, é imprescindível que o indivíduo que realizará a cirurgia bariátrica e seus responsáveis compreendam todos os pontos que envolvem o tratamento. Além disso, é necessário ter em mente que o comprometimento nas fases pré e pós-operatória deve ser seguido conforme a orientação da equipe médica. Para ter certeza que tudo ocorrerá de forma segura, o paciente deve se comprometer em participar de todas as etapas da programação cirúrgica. A avaliação pré-operatória deve ser muito rigorosa, indo além da analise dos parâmetros de IMC para cirurgia bariátrica. Por isso a importância da equipe multidisciplinar com psicólogo, nutricionista, médico e educador físico.

Isso garantirá que o paciente esteja preparado para cirurgia bariátrica, da maneira completa e segura. Essas etapas são importantes para uma avaliação completa. Por isso, não há motivos para prestar atenção somente no IMC mínimo para realizar a cirurgia bariátrica.

Contraindicações da cirurgia bariátrica

Além dos parâmetros indicativos como IMC para cirurgia bariátrica e as situações citadas acima, existem também as contraindicações tais como:

  • Pacientes com limitação intelectual significativa, que não possuem o suporte médico e familiar adequados;
  • Transtornos psiquiátricos não tratados, incluindo dependência química. Porém os pacientes que apresentam quadros psiquiátricos graves, quando estabilizados, não impossibilita a realização do procedimento;
  • Doenças graves descompensadas, que podem influenciar a relação risco-benefícios de realizar a cirurgia bariátrica;
  • Hipertensão portal, com varizes esofagogástricas; doenças imunológicas ou inflamatórias do trato digestivo superior que possam representar riscos de sangramento digestivo ou outras condições de risco ao paciente;
  • Síndrome de Cushing decorrente de hiperplasia na suprarrenal não tratada e tumores endócrinos.

Diante dessas informações, fica claro que para ser elegível ao procedimento, não devemos nos atentar apenas ao IMC para cirurgia bariátrica. O que torna o paciente apto a passar pela cirurgia bariátrica é um conjunto de fatores a serem muito bem avaliados.

Não adianta nada o paciente ter o IMC indicado para a cirurgia bariátrica e apresentar algumas das contraindicações ou não ter um quadro clínico favorável.

Canal Spatz

Add comment

Arquivos