Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Mastigação incorreta pode levar adolescentes à obesidade, diz estudo

Voiced by Amazon Polly

Adolescentes obesos não sabem mastigar direito. Um estudo recente da Univerdidade Federal de São Paulo (Unifesp) conclui que a maioria dos jovens com obesidade demonstra deficiências na mastigação. A pesquisa que analisou a mastigação de 230 adolescentes entre 14 e 17 anos verificou que a maior parte deles mastiga de um lado só da boca ou faz uso de molhos e líquidos para auxiliar a deglutição, no lugar de mastigar repetidas vezes. Atitudes que afetam diretamente a sensação de saciedade e fazem com que os adolescentes comam mais e tenham a digestão prejudicada.

Em entrevista à Agência Brasil (EBC), a professora Paula Midori Castelo, coordenadora da pesquisa, diz que “a maioria dos adolescentes obesos pratica a mastigação unilateral, um problema comportamental, sem relação com problemas dentários”. Além de prejudicar a digestão e causar um descontrole da saciedade, levando a uma maior ingestão de alimentos, este hábito sobrecarrega os dentes, ossos e musculatura de um só lado da arcada dentária, o que pode demandar o uso de aparelhos ortodônticos e outros tratamentos.

Outro comportamento associado aos adolescentes obesos é a adição de molhos aos pratos sólidos para facilitar a deglutição. Muitas vezes esses molhos são gordurosos (molhos de queijo, maionese) ou com muito açúcar (ketchup, mostarda, barbecue). Também para engolir com mais facilidade, os adolescentes obesos costumam beber muito líquido durante as refeições e na maioria das vezes a escolha é pelos refrigerantes, nada nutritivos, fazendo-os ingerir pedaços grandes de comida de uma só vez. “Quando as partículas diminuem, elas chegam no estômago prontas para serem digeridas, para que as enzimas atuem para absorver os nutrientes. O alimento mal mastigado causa fricção no esôfago e a absorção dos nutrientes é prejudicada. O obeso também tem carência nutricional”, explica Castelo.

Uma das alternativas mais seguras para tratar a obesidade em adolescentes é o método de emagrecimento com o balão intragástrico. Além de controlar os níveis de saciedade, o tratamento geralmente conta com uma equipe de profissionais dispostos a reeducar o paciente para que ele comece a alimentar-se de forma consciente e equilibrada. Aprender a mastigar corretamente faz parte do processo do tratamento com o balão intragástrico.

Pergunte ao seu médico sobre os diferenciais do Balão Intragástrico Spatz3, o único balão intragástrico ajustável e com permissão de permanência de 12 meses no estômago.

Avatar

Equipe Spatz

coronavirus-e-obesidade

Add comment

Arquivos

Olá! Clique para iniciar o seu atendimento com nossa equipe.

Fale conosco no WhatsApp