Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Balão Intragástrico: tudo que você precisa saber

balão gástrico

Muito se fala sobre os benefícios do balão intragástrico para emagrecer rápido e com saúde. Mas você sente que as informações sobre o tratamento estão muito dispersas?

Nós podemos te ajudar!

O Canal Spatz reuniu tudo o que você precisa saber sobre o tratamento com o balão intragástrico em um só espaço.

Vamos lá?

Balão Intragástrico na luta contra a obesidade

Em dez anos, o número de pessoas obesas cresceu 60% no Brasil. Mais da metade dos brasileiros está acima do peso considerado saudável pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde, promovida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este cenário colabora para o aumento dos índices de mortalidade. Isto porque a obesidade é uma doença multifatorial que está associada a uma série de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs). Entre elas, diabetes, doenças cardiovasculares e aproximadamente 14 tipos de câncer, de acordo com estudos recentes.

A obesidade atingiu proporções epidêmicas nos últimos anos: atualmente mais de 20% da população mundial sofrem com a doença, de acordo com a OMS, e os números só crescem. Por conta disso, há uma corrida contra a obesidade em todo o mundo. Novas abordagens médicas, métodos cirúrgicos e tratamentos surgem periodicamente para tentar frear o crescimento da epidemia. 

Um dos tratamentos que vêm apresentando ótimos resultados é o balão intragástrico.

O tratamento com o balão intragástrico é um recurso clínico para o emagrecimento saudável. O que isso significa? Que é um procedimento ambulatorial, não cirúrgico, sem a necessidade de nenhuma incisão (corte cirúrgico) e hospitalização. O objetivo do tratamento é que o usuário do balão intragástrico emagreça ingerindo uma menor quantidade de alimentos. Como isso acontece? Explicamos a seguir.

O que é o balão intragástrico

Apesar de parecer uma novidade, o balão gástrico foi desenvolvido há mais de 30 anos para oferecer uma alternativa para o combate à obesidade. Um tratamento menos invasivo que a cirurgia bariátrica, portanto mais seguro. O balão gástrico é basicamente um dispositivo de silicone cirúrgico para ser introduzido no estômago. Foi desenvolvido para diminuir a capacidade de reserva do estômago e produzir uma sensação de saciedade precoce. Deste modo, o balão intragástrico contribui para o emagrecimento por meio de uma menor ingestão de alimentos.

Ao contrário do balão de gástrico introduzido na década de 1980, que foi retirado do mercado devido ao elevado número de complicações, o novo balão intragástrico revelou um bom perfil de segurança e tolerabilidade.

O balão intragástrico moderno é constituído de material inerte de silicone, atóxico, não irritativo e pode permanecer até 12 meses no estômago sem causar elevados riscos. Além disso, há uma fabricante que desenvolveu recentemente um sistema exclusivo de ajuste de volume do balão intragástrico, proporcionando mais controle médico sobre o tratamento e tornando o balão intragástrico ainda mais seguro e eficaz. É o chamado Spatz 3 Balão Intragástrico.

Como o balão intragástrico funciona

O balão intragástrico é introduzido no estômago do paciente por meio de um procedimento não cirúrgico, a endoscopia. A endoscopia é uma técnica ambulatorial que acessa a cavidade gástrica por meio de um tubo inserido pela boca. Deste modo, o balão de emagrecimento pode ser colocado no estômago sem a necessidade de cortes e internação.

Depois de acomodado no estômago, o dispositivo é inflado com uma mistura de soro fisiológico e azul de metileno, por meio de um cateter. O líquido colorido serve para indicar, pela urina, quando ocorre perfuração no balão intragástrico, agindo como recurso de segurança. A colocação e os ajustes do balão duram aproximadamente 20 minutos. Então o paciente é observado por uma hora e pode ser liberado para casa.

Cheio, o balão intragástrico preenche aproximadamente 30% da cavidade estomacal, ocupando espaço e promovendo peso. Com isso, o organismo passa a secretar menor quantidade de grelina, o chamado “hormônio da fome”, reduzindo o apetite. Ou seja, o balão intragástrico ajuda seu usuário a comer menos, porque o ajuda a se sentir satisfeito mais rapidamente.

Como assim?

Simplificando, o balão intragástrico manda um sinal para o cérebro deixando seu usuário ciente de que está comendo mais do que precisa. Mas é claro que apenas comer menos não é suficiente para emagrecer com saúde. É preciso aprender a escolher bem os alimentos, assim como suas combinações e modos de preparo, para uma alimentação pouco calórica, porém nutritiva. Para isso, é indicado o acompanhamento do nutricionista. Mas falaremos mais sobre isso em um segundo momento.

Tipos de balão intragástrico

Existem hoje três tipos de balão intragástrico disponíveis no mercado brasileiro:

1. Balão de ar

2. Balão de líquido não ajustável

3. Balão de líquido ajustável

O balão de ar oferece mais adaptabilidade ao paciente no início do tratamento, reduzindo dores e desconfortos. Entretanto, justamente por ser mais leve, oferece um grau de saciedade menor, sendo menos eficaz do que os balões de líquido. Além disso, pode oferecer mais riscos ao paciente, pois não possui dispositivo de segurança para casos de vazamento.

O balão intragástrico preenchido com a solução fisiológica e azul de metileno é o mais indicado pelos médicos. A versão não ajustável foi a primeira a chegar ao Brasil, com permissão de permanência de apenas seis meses no estômago.

Recentemente, há aproximadamente quatro anos, foi liberado para nosso mercado o balão intragástrico ajustável. Com tempo de permanência de até 12 meses dentro do estômago, segundo norma da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Além de poder permanecer mais tempo, o balão intragástrico ajustável possui um sistema exclusivo de ajuste de volume.

Estudos demonstram que a perda de peso com o balão gástrico não ajustável ocorre no máximo até seis meses. Em contrapartida, o balão intragástrico com sistema de ajuste pode promover o emagrecimento por tempo prolongado. Isto porque o paciente tem mais tempo para se acostumar com a mudança de hábitos alimentares e de exercícios físicos. Neste período ocorre também a estabilização do emagrecimento, diminuindo as chances de reganho de peso após a retirada do balão. 

Outra vantagem do sistema de ajuste do balão intragástrico é o aumento da tolerabilidade.

Como assim tolerabilidade?

Uma das adversidades do tratamento com o balão intragástrico é que nos primeiros meses pode haver dores e desconfortos. Isto porque os balões disponíveis até poucos anos não tinham o sistema de ajuste. Portanto, os médicos costumavam inflar o balão gástrico ao máximo em busca de mais eficiência no tratamento. Para algumas pessoas, essa conduta levava a náuseas, vômitos e dores. Desconfortos tão grandes a ponto de desistirem do tratamento em menos de dois meses. Com o sistema de ajuste do balão intragástrico, tudo mudou. Agora é possível que o médico opte por iniciar o tratamento com um volume baixo, para o paciente se adaptar. Quando o paciente se acostuma com a presença do balão intragástrico o médico pode aumentar seu volume. Desta forma, diminuem-se as taxas de desistência do tratamento, oferecendo mais tolerabilidade.

Como saber se sou um candidato ao tratamento com o balão intragástrico?

Vontade de emagrecer é praticamente uma unanimidade entre a maioria das pessoas. Mas, quando essa vontade envolve a saúde, a atenção deve ser redobrada. Será que você é um candidato ao tratamento com balão intragástrico?

Uma das maneiras mais simples de saber se você está acima do peso é calcular o seu Índice de Massa Corporal (IMC). O resultado indica se você deve começar a se preocupar em emagrecer por motivos de saúde.

O IMC é uma medida utilizada para identificar a sua margem de peso saudável, conforme sua altura. O IMC acima de 27 kg/m² é um alerta para a saúde e a primeira recomendação é procurar um médico.

Use nossa calculadora de IMC para saber o seu 

Consulta com o médico

Caso o seu IMC esteja realmente acima de 27kg/m², é importante se consultar com um médico que avalie o caso. Após avaliação ele ou ela irá recomendar ou não o tratamento com balão intragástrico. Associado à reeducação alimentar, o balão intragástrico pode oferecer resultados muito satisfatórios, tanto para a saúde quanto estética. O médico mais indicado para essa consulta é o gastroenterologista.

Após a consulta com o gastroenterologista, será preciso realizar alguns exames que garantam a segurança do paciente, eliminando riscos. Por meio dos exames indicados pelo médico e do histórico hospitalar, é possível identificar se o paciente possui alguma contraindicação. O médico pode contraindicar pacientes que já tenham feito alguma cirurgia gástrica ou que possuam algumas doenças específicas. São elas a úlcera péptica, hernia hiatal significativa, problemas de coagulação do sangue, esofagite grave, uso crônico de antiinflamatórios, alcoolismo ou algum outro problema que possa ser agravado pela colocação do balão intragástrico. Por este motivo, é muito importante que seja realizada uma endoscopia prévia.

Assim que o paciente for liberado para o tratamento, agenda-se a colocação do balão intragástrico. O procedimento é ambulatorial, simples e sem cirurgia. O balão intragástrico é inserido pela boca até o estômago sem cortes e todo o processo pode durar 15 minutos.

E como funciona a alimentação?

A reeducação alimentar é um fator primordial para o sucesso do tratamento com o balão intragástrico. Tomar alguns cuidados desde o primeiro dia é fundamental, por isso recomenda-se o acompanhamento de nutricionista.

Nos primeiros dias, apesar de não ficar internado e receber alta em poucas horas após o procedimento de colocação do balão, o paciente deve ingerir apenas líquidos. O próximo passo é incluir alimentos pastosos, como purês. Dentro de mais alguns dias o médico libera a alimentação completa, com produtos sólidos.

É preciso fazer exercícios?

A prática de atividade física moderada (ao menos 30 minutos ao dia) está liberada desde o primeiro dia. Manter-se ativo e fugir do sedentarismo, que é muito perigoso à saúde, também é muito importante para o sucesso do tratamento. Mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é preciso tornar-se um atleta!

Fazer caminhadas leves, subir e descer escadas, andar de bicicleta, dançar ou nadar são exercícios suficientes para manter a saúde em dia, desde que feitos com frequência. É recomendado o acompanhamento de um profissional de educação física para evitar lesões e riscos à saúde como problemas cardiovasculares.

Retirada do balão

Após 12 meses de tratamento com acompanhamento médico e reeducação alimentar, chega o momento da retirada do balão intragástrico. Realizada por meio do mesmo procedimento ambulatorial e sem cirurgia, a endoscopia é indolor e sem cortes. O paciente recebe alta poucas horas após o processo, que dura aproximadamente 20 minutos.

É importante ressaltar que os resultados obtidos com o tratamento só terão longo prazo se o paciente colaborar. Hábitos alimentares equilibrados e saudáveis e praticar exercícios físicos diariamente deve ser seu novo estilo de vida.

Quer saber mais sobre o balão intragástrico?

Encontre um médico perto de você AQUI, marque uma consulta e tire todas as suas dúvidas.

Canal Spatz

Add comment

Arquivos