Spatz3 - Balão Intragástrico Ajustável

Em 10 anos, o número de pessoas obesas cresceu 60% no Brasil, um cenário que colabora  para o aumento dos índices de morte por doenças cardíacas. Entenda!

No próximo dia 26 de abril, o país comemora o Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial e precisa mais do que nunca se atentar a uma de suas maiores causas: o excesso de peso.

Isto porque o brasileiro está mais obeso do que nunca. Em 10 anos, a prevalência da obesidade na população brasileira cresceu de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016.

O que isso significa?

Significa que um a cada cinco brasileiros está obeso, ou seja, com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 35, fator de risco para uma série de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs), como o diabetes, o câncer e a hipertensão.

Os dados inéditos são da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais do país. Um dos resultados mais alarmantes é o índice de hipertensos, que chega a 25,7%. O excesso de peso, principalmente quando a gordura corporal se localiza no abdômen, está extremamente ligado ao aumento da pressão arterial, o que pode levar à doença. Valores de circunferência de cintura acima de 80 cm para mulheres e 94 cm para homens já indicam aumento do risco de hipertensão arterial e outras complicações metabólicas.

A obesidade também se relaciona com a hipertensão por aumentar os níveis de insulina no sangue e a retenção de sódio pelos rins. Uma das causas da obesidade é a alimentação inadequada, rica em açúcares, gorduras e sal. Isso, somado ao sedentarismo, são os principais motivos pelos quais a obesidade é tão prevalente em nosso país.

Por isso, a indicação médica é invariavelmente a mudança de hábitos alimentares, para uma alimentação mais saudável e equilibrada e a prática frequente de exercícios físicos.

Mas como começar?

Não é da noite para o dia que se muda costumes profundamente arraigados em nosso cotidiano. Por isso, buscar a ajuda profissional de especialistas no tratamento do sobrepeso e da obesidade é fundamental.

Um dos tratamentos com maiores índices de satisfação dos pacientes é o implante do Balão Intragástrico Ajustável, que tem o objetivo de controlar a saciedade para que a pessoa tenha mais condições de mudar de vida.

Por meio de um procedimento ambulatorial de aproximadamente 45 minutos, via endoscopia, um balão é inserido no estômago do paciente e depois inflado com soro cirúrgico para ocupar um espaço e promover peso abdominal, que juntos geram a sensação de saciedade, proporcionando o emagrecimento saudável com uma dieta equilibrada.

Geralmente o tratamento com o Balão Intragástrico Ajustável é indicado por um médico gastroenterologista e/ou endoscopista e acompanhado por outros profissionais de saúde que juntos formam uma equipe multidisciplinar, para um tratamento holístico. Nutricionistas, psicólogos e educadores físicos acompanham os pacientes durante todo o tratamento para que todos os fatores de risco para a obesidade sejam observados. Fatores emocionais e psicológicos, fisiológicos, culturais e comportamentais.

O tratamento para emagrecer com o Balão Intragástrico Ajustável vem se mostrando um grande aliado da luta para a prevenção de comorbidades associadas à obesidade. A hipertensão arterial é uma delas. Por este motivo, as campanhas do Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial, neste dia 26 de abril, lançarão suas atenções ao emagrecimento saudável.

Quer saber mais sobre o Balão Intragástrico Ajustável?

Leia mais aqui em nosso blog e consulte um médico!

Canal Spatz

Add comment

Arquivos